“Um trabalho artesanal que exige muita concentração e longos serões. Relacionada à atenção e precisão, ao silêncio e imaginação, a atividade da renda ganhou fama em todo o mundo pela beleza e qualidade.

No Ceará, um dos tipos mais conhecidos é a renda de bilros. Criada em Portugal, entre os séculos XVI e XVII, e originada do bordado, com o passar dos anos, a arte tornou-se marca registrada no Estado, sendo bastante difundida no litoral cearense.

Mas a atividade também está associada ao retraimento e à solidão e seu maior gargalo está no processo de venda. Por ser um trabalho minucioso e realizado por poucas pessoas a produção é pequena e o retorno financeiro muitas vezes não é compensador.”
[http://www.sesc-ce.com.br/index.php/publicados/1515-encontro-aborda-a-cultura-da-renda-de-bilros-.html]

© fotos do acervo por Pierre Yves Refalo. Para compra de peças entre em contato direto com os artesãos.